By CLEBERSON EDUARDO DA COSTA

(a5, 132 páginas) - Dentre as muitas correntes de pensamento que, aos seus modos, procuraram e/ou procuram abordar os problemas da chamada tristeza profunda, angústia e/ou melancolia (chamada também no mundo pós-moderno de depressão) apresentar-se-ão, aqui, algumas delas:
1-As de caráter psiquiátrico e/ou psicológico;
2-As de caráter antropológico;
3-As de caráter teológico;
4-E as de caráter filosófico-existencialista.
II
Na unidade I, abordaremos a primeira corrente, que é formada por psiquiatras e/ou psicólogos que, doravante, definem a depressão, chamada por eles de tristeza profunda, como sendo uma espécie de “doença psychological” pós-moderna e, que, nesse sentido, deve ser combatida – buscando-se a cura do indivíduo por ela acometido – com o uso sistemático de remédios, conhecidos estes como “antidepressivos e/ou estabilizantes do humor, etc.”
Na unidade II, de uma forma crítica, desenvolveremos as nossas proposições sobre a chamada Indústria da Felicidade, específica das sociedades pós-modernas capitalistas, caracterizando-a com as ideias de:
1-“Patologização da tristeza”;
2-Formação de uma espécie de “sociedade dos hipocondríacos”, entendida esta como sendo uma forma ideológica de alavancar e sistematizar, em escala worldwide, a chamada “Indústria Farmacológica e/ou da venda de remédios (em especial os dos chamados antidepressivos e/ou ditos “estabilizadores de humor”).
Na unidade III, saindo do plano das explicações médicas-científicas (psiquiátricas e/ou psicológicas) – que entendem e definem a tristeza profunda, angústia e/ou depressão como doença –, entraremos nas perspectivas epistemológicas de outras três correntes, que trazem outras interpretações, a saber:
1-As antropológicas neoevolucionistas (isto é, aquelas que procuram atrelar a ideia de angústia, tristeza profunda e/ou depressão, não como doença, mas como um processo de caráter evolutivo, isto é, de novas exigências sociais de adaptabilidade humana). Nesse sentido, partindo-se das proposições de Charles Darwin, veremos como é que pesquisadores da chamada corrente neoevolucionistas procuram compreendê-la como uma espécie de “mal necessário”, ou seja, como se ela, a chamada angústia, depressão e/ou tristeza profunda, além de não ser exatamente uma doença, tivesse também um chamado “lado bom.”
2-As de fundamentação teológica, ou seja, aquelas que associam a angústia, depressão e/ou a tristeza profunda às causas dos chamados men da alma e/ou do espírito, sendo a mesma, por eles, entendida também como sendo o resultado do afastamento do homem de Deus, fruto do pecado e/ou da impossibilidade (não se tendo fé) de se querer compreender, pela razão, aquilo que só seria possível de ser entendido por meio da fé.
3-As filosófico-existencialistas, isto é, aquelas que associam a angústia, depressão e/ou a tristeza profunda às consequências específicas de uma suposta “existência inautêntica” e/ou então de uma suposta “condição humana desumana”, entendidas, pelos chamados filósofos da corrente existencialista, como uma espécie de náusea, desespero e/ou então de angústia social profundas, sintetizadas pela ideia da “perda do sentido da existência”.
III
Esperamos que, essa obra, de alguma forma, possa contribuir à formação de uma geração não somente mais saudável do ponto de vista físico e/ou psychological (orgânico), mas também espiritual, já que, em filosofia, ideia significa o mesmo que espírito.

Show description

Read Online or Download A INDÚSTRIA DA FELICIDADE: A TRISTEZA SISTEMATIZADA COMO DOENÇA & A APOLOGIA DO VÍCIO EM ANTIDEPRESSIVOS (Portuguese Edition) PDF

Best consciousness & thought books

Read e-book online Explaining the Brain: Mechanisms and the Mosaic Unity of PDF

What distinguishes sturdy reasons in neuroscience from undesirable? Carl F. Craver constructs and defends criteria for comparing neuroscientific reasons which are grounded in a scientific view of what neuroscientific causes are: descriptions of multilevel mechanisms. In constructing this technique, he attracts on a variety of examples within the historical past of neuroscience (e.

Between the Psyche and the Social: Psychoanalytic Social by Kelly Oliver,Steve Edwin,Tamsin Lorraine,Robyn PDF

Among the Psyche and the Social is the 1st choice of its sort to supply unique, interdisciplinary essays on questions of social subjectivity. members have interaction the disciplines of feminism, psychoanalytic idea, queer thought, postcolonial thought, movie conception, literary feedback, and philosophy to remodel the psychoanalytic learn of social oppression.

Read e-book online The Growth of Medical Knowledge (Philosophy and Medicine) PDF

The expansion of information and its results at the perform of drugs were problems with philosophical and moral curiosity for numerous many years and may stay so for a few years to come back. the description of the current quantity was once conceived approximately 3 years in the past. In 1987, a convention in this subject used to be held in Maastricht, the Netherlands, at the celebration of the founding of the ecu Society for Philosophy of drugs and future health Care (ESPMH).

New PDF release: The Heart of Yoga: How to Become More Beautiful and Happy

Can Yoga make you content – what's the mystery of happiness? whereas the perform of Yoga is now being broadly embraced by way of the West in context with future health advantages, physique flexibility and as a leisure strategy, in an international the place so much folks now have on a cloth point nearly every little thing we want, the non secular elements and questions of caliber of existence, happiness and future health are center-stage questions now.

Extra resources for A INDÚSTRIA DA FELICIDADE: A TRISTEZA SISTEMATIZADA COMO DOENÇA & A APOLOGIA DO VÍCIO EM ANTIDEPRESSIVOS (Portuguese Edition)

Sample text

Download PDF sample

A INDÚSTRIA DA FELICIDADE: A TRISTEZA SISTEMATIZADA COMO DOENÇA & A APOLOGIA DO VÍCIO EM ANTIDEPRESSIVOS (Portuguese Edition) by CLEBERSON EDUARDO DA COSTA


by Jason
4.3

Rated 4.85 of 5 – based on 37 votes